Triste que o filme só sirva de apoio a outras coisas. Mas que não tenha nada de particular a ele. Vem pra mostrar o tamanho do intérprete que é Eddie Murphy e vem para nos fazer lembrar de tudo o que tem de maravilhoso no filme original. 

Vem para nos remeter a uma comédia melhor que ele próprio faz. Ao mesmo tempo, enquanto obra por si, se torna um decalque triste do anterior. Mastigado por uma cultura ou, pior, por uma mercantilização de uma cultura preta contemporânea.

Com acenos a Pantera Negra e a uma discussão superficial e que nunca lida com nada de real, o filme meio que é um sintoma desse processo de transformar toda e qualquer arte em conteúdo midiático. Um príncipe em Nova York 2 existe, então, não para criar algo novo, repensar o original, contar uma nova história ou algo simples como servir de veículo para um punhado de piadas. Ele se apoia mesmo é nessa simples existência como algo que remete a outro algo.

O enredo faz pouco sentido, o conflito não existe. E a ambientação que vai nos mostrar esse novo mundo e essa atualização do reino do original. Que poderia ser resolvido em 10 minutos no máximo como no filme anterior, aqui toma todo um ato. 

Mais de meia hora para nos mostrar um rei que procura um sucessor e uma filha que é uma sucessora perfeita e uma história de última hora para ameaçar essa sucessão. Tudo para se tornar um filme que vai nos fazer voltar para o que já estava óbvio nesse início. 

Nesse meio, não seria nada mal se o filme simplesmente despejasse um caminhão de piadas boas. Mas nem isso. 

À exceção de umas duas cenas na barbearia com Arsenio Hall e Eddie Murphy interpretando múltiplos papéis e um momento engraçado numa entrevista de emprego logo no início, não existe sequer uma tentativa de construir cenas de comédia que tenham algo de genuíno e não sejam simplesmente uma aplicação evidente de alguma fórmula.

(coisas do tipo: piada com tamanho de pinto e o jovem protagonista correndo de um leão fazendo caras e bocas)

A preocupação é maior com as aparições especiais de músicos e atores que fazem ponta do que com a comédia, no fim. Isso porque, de novo, é menos arte e mais conteúdo. E como se isso não fosse sequer um filme.

No fim, é só uma possibilidade de gerar um conteúdo audiovisual que atinja os quadrantes do fã do original e possivelmente uma demografia mais jovem com uns números musicais de alguns artistas contemporâneos. Girando esse motor repetidas vezes até o fim, o longa termina com 1h50. O que, de quebra, já garante uma implementação no cálculo de horas utilizadas do aplicativo de streaming da Amazon Prime. 

Deve ter sido bom para a reunião de acionistas ou qualquer coisa assim.

coming 2 america, eua, 2021
direção: craig brewer
roteiro: david sheffield barry w. blaustein justin kanew kenya barris
fotografia: jody williams
montagem: debra neil-fisher billy fox david s. clark
elenco: eddie murphy arsenio hall morgan freeman jermaine fowler leslie jones tracy morgan kiki layne shari headley wesley snipes james earl jones john amos teyana taylor vanessa bell calloway paul bates nomzamo mbatha bella murphy akiley love rotimi louie anderson trevor noah michael blackson clint smith kevin t. dewitt luenell rodney perry navv greene brittney ivory culbreath alise willis quanice kirkland terry ellis rhona bennett cindy herron-braggs cheryl ‘salt’ james sandra ‘pepa’ denton gladys knight david lengel rick ross perry zulu jr. garcelle beauvais donny savage davido vanessa colon janette colon dikembe mutombo colin jost rob smith john legend princess victoria rouche laketa booker erica dawson sherie murphy sherita murphy amber brianna lawrence-bullock dionne charisse tyson y’anna crawley justin chase darren wade lamonte ponder zack lee elijah oliver xavier durman artrell manning quintrail davis xavier joe wilcher gary beauford sayquon keys dontae iverson eddie eskridge christopher z. harris bernard bell jihlanni faust antwon keith collier walter holloway iii peter styles ahsia pettigrew rachel gladney da’nelle garrett timara melchor desi-ray morris alannah wilhite marquita washington andranita smith jacoby hutchins ayorinde kemit rayana richards akosua akoto arata a. maat cilva timothy imania f. detry kyaein o’quinn conner lindsay renea benton malaiyka reid naderah munajj natali micciche christina gerard-sylla mi’lynn tomasini mekka wilson asiel hardison camaron donnell ballard reginald johnson tourus jerelds daesun cupid ibrahima diouf bryce farris simone alston jonathan bryant desiree dixon jeremy green ashanti harris dacia james briahanna kimbrough bryan justin nefertiti robinson skyler semien kenneth strong christian taylor kara jenelle averil taylor magatte saw nigel zuniga munir richard kodey kitchens j.j. harris-smith narayana j. hall reginald frazier edward williams ronald hampton willie jackson nathaniel spencer nathaniel spencer christopher cook tricia lakes lewis eichelberger briana robinson aaron owens noah johnson gary clark

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s