Parece um filme bem típico desse crepúsculo do cinema mudo clássico. Não só porque é em 29 mas porque ele traz essa complexidade narrativa imposta. Se monta a partir de atos bem diferentes em cenário, estrutura e tipo de comédia. 

Arriscando um pré-screwball na porção dos ciúmes quando o protagonista casa. Mesmo que se deixe levar pela estrutura de aventura mais pro final. Mas é algo estranho dentro da lógica do cinema de Keaton. Um humor mais situacional e menos de coreografia e fisicalidade. 

Apesar de tudo, a melhor cena no fim das contas é a da esposa bêbada, jogada pelo quarto como uma boneca de pano. O que a atriz faz ali é curiosamente a única coisa que rivaliza com o que Keaton faz normalmente.

spite marriage, eua, 1929
direção: edward segwick buster keaton
roteiro: lew lipton, ernest pagano, robert e hopkins
fotografia: reggie lanning
montagem: frank sullivan
elenco: buster keaton dorothy sebastian edward earle leila hyams william bechtel jack byron joe bordeaux ray cooke mike donlin pat harmon sydney jarvis theodore lorch hank mann charles sullivan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s